Skip to content

A importância do cuidado com a saúde mental do caminhoneiro

Ouça a entrevista com as psicólogas da Abrapsit sobre o tema

Desde 2015, o mês de setembro é dedicado à prevenção ao suicídio. Trata-se de uma campanha chamada Setembro Amarelo que visa sensibilizar as pessoas sobre os cuidados com a saúde mental.

A rotina exaustiva do caminhoneiro autônomo pode afetar de maneira significativa seu bem estar emocional, este desgaste pode desencadear problemas de saúde graves, tanto psicológicos quanto físicos.

A jornada contínua na estrada, enfrentando percalços, perigos, cansaço, não desencadeia apenas dores de cabeça. “Ocorrem sobrecargas emocionais mentais que podem desencadear dificuldades em relação à saúde mental e na maioria das vezes não é nem perceptível no primeiro momento. A ciência já comprovou que quando a mente não está bem, o seu corpo sofre, já que o que não resolvemos na mente, acabamos transformando em doenças físicas. Isso é muito mais comum do que as pessoas imaginam”, explica a com a psicóloga e psicanalista especialista em avaliação psicológica, gestão pública e trânsito, além de diretora científica da Abrapsti, Juliana de Barros Guimarães.

Segundo Juliana, uma saúde emocional fragilizada pode desencadear problemas como nervosismo, dores musculares, sensação de aperto no peito, insônia, cansaço, dores de cabeça, falta de concentração, falta de ar, problemas estomacais, azia, enjoo, palpitações, impotência, manchas no corpo, distúrbios de apetite, boca seca e até desregulação do ciclo menstrual feminino. Problemas estes que muitas vezes podem não ser apontados como anormais em exames. No caso de motoristas, a psicóloga ainda faz um alerta: “o motorista pode ter seu reflexo e ação afetados, implicando numa condução veicular com menos segurança para ele e para os outros”.

A psicóloga orienta que para estabelecer uma rotina saudável emocionalmente, o caminhoneiro pode adotar alguns hábitos simples. No entanto, o conselho principal sempre é ter o acompanhamento de um profissional preparado para isso. “Isso não é balela de que conversar pode melhorar na sua qualidade de vida. Existem profissionais preparados para isso apesar de termos muita resistência. Isso é cientificamente comprovado, tanto que há profissionais regulamentados para isso, tal a importância do nosso bem estar emocional. A ajuda profissional vai servir para você desenvolver melhores estratégias para você proteger sua saúde mental.”, destaca.

Hábitos que podem auxiliar na saúde mental do caminhoneiro:

  • Ter um hobbie;
  • Aproveitar os momentos de vivências com os amigos e familiares, seja em caso ou nos pontos de parada;
  • Manter a proximidade com familiares e amigos, mesmo à distância, utilizando-se dos recursos virtuais;
  • Dormir e se alimentar adequadamente;
  • Fazer exercícios, como por exemplo, alongamentos durante as paradas;
  • Filtrar informações e notícias. Procurar se informar em veículos de comunicação com credibilidade. Fakenews causam ansiedade e medo;
  • Tirar um momento do dia para o relaxamento. Exercícios respiratórios ajudam nesse processo;
  • Não ter vergonha de reconhecer quando não estiver bem e procurar conversar com algum profissional ou alguém próximo que possa lhe dar conforto.

Como procurar ajuda?

A Associação Brasileira de Psicologia de Tráfego (Abrapsit) é uma entidade cientifica sem fins lucrativos que tem o objetivo de congregar psicólogos que atuam na área de trânsito para desenvolver campanhas, ações e políticas públicas relativas ao trânsito como uma forma de prevenção.

“Nosso objetivo principal é a preservação da vida. É intervir de alguma forma na redução de acidentes, para isso, a promoção e prevenção da saúde mental são fundamentais”, destaca a presidente da Abrapsit e psicóloga especialista em psicologia do trânsito, Patrícia Sandri.

A presidente da Abrapsit destaca que o primeiro passo que o caminhoneiro deve dar ao perceber qualquer anormalidade no seu bem estar emocional é o reconhecimento e o acolhimento do seu receio, medo e insegurança e em seguida, a busca por ajuda profissional.

“Abrapsit tem um programa chamado ‘Abrapsti nas rotas da saúde – O seu bem estar passa por aqui’, esse projeto disponibiliza psicólogos profissionais especializados na área, preparados para dar o acolhimento a estes condutores”, conta Patrícia.

Através de um canal nas redes sociais da Abrapsit, o caminhoneiro pode entrar em contato para realizar o agendamento e marcar uma consulta online com um profissional. “Na hora e data marcada, um psicólogo estará disponível para escutar, acolher e dar os encaminhamentos necessários ao caminhoneiro”, explica a psicóloga.

Para a CNTA estas orientações são extremamente relevantes para a categoria. “Estamos vivendo momentos difíceis e o caminhoneiro se mantém exposto à vários riscos e preocupações. Nós como entidade representativa, procuramos proteger o caminhoneiro de qualquer fator que impacte negativamente a sua vida. Iniciativas como a da Abrapsit são valiosas para uma categoria que possui uma rotina tão complexa como a do caminhoneiro”, destaca o presidente da CNTA, Diumar Bueno.

O canal de acolhimento da Abrapsit é através do Whatsapp pelo número (51) 98905-0459. A CNTA também possui um canal de comunicação com o caminhoneiro em que o profissional pode enviar suas dúvidas, sugestões ou dificuldades, o número do CNTA Ouvindo Você é (41) 98727-5177.

Palavras-chave

WhatsApp CNTA
ENVIAR MENSAGEM